terça-feira, maio 10, 2011

Contas da Parque Escolar? "Contentorai-vos"! :((

(imagem DAQUI)



Estou com pouca paciência para grandes comentários. Esta notícia já é de Abril do ano passado, mas passou um tanto despercebida.
Ela mostra o que vamos continuar a pagar até "aos Infernos" e a tal "contabilidade criativa" que também é tanto usada nas Parcerias Publico-Privadas (PPP).


O Tribunal de Contas bem pode detectar e denunciar, mas é outro que, tal como a Constituição Portuguesa, é alegremente igorado.


A notícia é do "Público", de 3 de Abril de 2010 (clicar no título para ler):





Assim, relembrando: o Estado tem centenas de Escolas por todo o País, construídas ao longo de décadas e até séculos. O Governo, no seu gosto peculiar pelos ajustes directos, entrega a renovação das escolas a uma novíssima Empresa Pública, a Parque Escolar (PE), que renova ou reconstrói escolas , ou constrói Centros Educativos (os chamados Caixotes) ao pé de escolas já existentes e remodeladas, gastando o dinheiro DO ESTADO à tripa forra e ficando mesmo assim a dever N dinheiro às construtoras sub-contratadas.
Usando a tal contabilidade criativa tão em voga, a PE, contra as regras estabelecidas, subdivide as empreitadas, para evitar concursos públicos (tradução: para melhor favorecer os amiguitos e e escapar à supervisão existente nesses concursos, sob o pretexto da urgência).



Por isso, caros leitores, Professores, Pais e Educadores, estudantes: acreditem no que já aqui disse! Com as imposições da "Troika" para suprir o défice, esta é mais uma torneira de dinheiro que vai secar para os que realmente sugam o Estado (quais Funcionários Públicos quais quê?!). Mas como a PE ficou proprietária das escolas, num negócio que se tornou num verdadeiro e descarado ROUBO do património estatal, as escolas e agrupamentos vão ter de pagar um aluguer à PE, por uma boa maquia ao metro quadrado, e, como o orçamento das escolas é cada vez mais magro, certamente acabarão por serem despejadas, para que a PE possa rentabilizar os espaços alugando-os aos que têm bolsos mais recheados.
Escolas haverá que serão reconstruídas mas cujos alunos continuarão a ter aulas eternamente em contentores pseudo-climatizados nas traseiras (onde os arvoredos foram abatidos), enquanto as novas instalações se transformam num colégio privado, ou numa empresa high-tech de serviços, ou num lar de terceira idade para reformados ricos.



Mas ,neste país onde a "bosta" domina, já nada me admira, pois o que se passa em geral é como o que se passa entre as pessoas, tantas vezes: neste Portugal da treta, só é bom o que enche o olho e não o que é simples, verdadeiro e TRANSPARENTE.


Tanto Portugal como a maioria dos portugueses gostam do que é rutilante, da bela escola à rica e "à francesa" cheia "gadgets" e de ares condicionados (só de ver e de embasbacar, pois depois ficam irrespiráveis, porque é preciso desligá-los) de" lantejoulas", de aparências (mas de telhados a voar passados poucos meses). E de pessoas rutilantes, lantejouladas, com "auras" de coragem , de "determinação", de "porreiros, pá!".


É um facto que dói: boa parte dos tretas dos portugueses coloca num pedestal as aparência e o "edifício de Luxo" de carne e osso,constituído pelas "cunhas" , pelos chamados "Vips" e "jet-sets" vários,pessoas de conveniência,enquanto que o que é mesmo importante e tem valor, o que é mesmo SÓLIDO e verdadeiro, o estudo,o saber, a verdadeira coragem, os sentimentos puros e as pessoas simples (não no sentido de burras, mas no sentido de verídicas, sem poses) são contentores humanos escondidos e arrumados envergonhadamente nas traseiras, indispensáveis mas não rutilantes para merecerem louvor público ou , sequer, alguma gentileza pública.
Não há remédio, países e pessoas que agem assim merecem cair nos buracos da vida, sejam de dívidas ou outros, pois mesmo que critiquem atitudes como da PE ou do Governo espoliador que a criou, no fundo amam o rutilante e o superficial, admiram a "graxa" fácil e o "chico-espertismo" dessa gente, não respeitam os que mais trabalham com lisura, transparência e honestidade, os que agem mesmo , com verdadeira coragem e respeito, com sacrifício próprio, altruísmo e lealdade; em vez de encher tudo com as farófias das primeira impressões, das famas construídas pelas gabarolices e títulos e comendas! :((



Acabei por me estender demais... mas é que acho que certos países, como Portugal, como muita das sua gentes, não têm remendo possível...
Mas leiam a notícia, que é o que interessa...
"Alergia"

8 comentários:

Generosa disse...

O Alves Reis roubou bastante menos,mas vejam lá,foi preso...

Alergia disse...

Nem mais, Generosa, nem mais!
O caso A.dos Reis deu origem a livros, teses, filmes...
Este conjunto de personagens precisaria de uma enciclopédia ou de uma trilogia inteira! ;-/
Beijinho.

O disse...

Farto-me de rir quando leio estas coisas. Então até agora não havia faturas para pagar com as escolas? Era tudo à borla? Não, não era, só que como saía do Orçamento do Estado pagávamos todos. E portanto ninguém tinha responsabilidades: era tudo nosso. Sabiamos protestar quando as escolas não tinham dinheiro para substituir os vidros partidos que ficavam meses à espera de ser substituídos,as crianças levavam cobertores para as escolas para náo enregelarem deixar as luzes ligadas durante dias a fio era uma prática corrente. Alguém se preocupava? Sim, mas era com´a falta de investimento do Estado na Educação. Agora, pelos vistos, estamos todos a gastar dinheiro a mais com a Educação. Tenham paciência. Isto não é sério.

O disse...

Grande democrata. Sim senhor, quando a opinão não encaixa na sua,o melhor mesmo é eliminar o comentário. Mas não é por dar a sua opinião com veemência ou por silenciar os outros que passa a ter razão.Continue a dizer as aleivosias que lhe passam pela cabeça e a intrujar os seus "seguidores".

Alergia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alergia disse...

Caro leitor "O":
Não sei se soube que o Blogger esteve indisponível por quase 24 horas em TODO o MUNDO, devido a uma avaria de um servidor. A blogger informou que fora necessário apagar todos os posts e comentários dos blogs publicados desde as 7h a.m ddo dia 12 de Maio, mas que tentaria repor o que teve de eliminar.Aparentemente ainda não o coneguiu fazer.
Ontem cheguei a ler o seu comentário, mas vi-me impedida de responder, devido ao problema que acima descrevo.
Por isso, caro "O", o problema não foi ausência de democracia, pelo menos no que diz respeito à administração deste blog, mas uma questão de ... tecnologia. Ou, quem sabe, até, quanto muito, de democraCIA. ;)
Lamentamos o sucedido. Tentarei dar aqui resposta ao seu comentário, mas não sei se os restantes leitores entenderão, ao lerem uma resposta no "vazio".
Se puder repetir aqui o que disse, agradeço. Esperarei. Se optar por não o fazer, darei uma resposta mais breve, mesmo em "vazio", baseando-me no que me recordo do comentário em causa. É que ele apresentava diversos equívocos a esclarecer.
Compreendo a sua reacção, mas não vale a pena irritar-se e pensar de imediato que houve censura...
Cumprimentos.

Margarida Az disse...

Não recebi qquer comentário do Sr. O ... assim, o problema deve ter sido causado pela Blogger'.

Outra coisa, aqui, somos livres para escrever e apagar o que nos apetecer ... Assim, Sr. O, não se sinta em casa mas vá falando que a malta não se incomoda ... até ver.

Abraço, Alergia!

Alergia disse...

Olá, Margarida! Um abraço. :)